Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
27/12/21 às 15h31 - Atualizado em 27/12/21 às 17h23

Saiba como economizar e ter mais segurança no transporte coletivo


Pagar a passagem com cartão reduz em 55% o gasto com transporte e aumenta a segurança nos ônibus

 

Economia nos gastos mensais com passagens e aumento da segurança dentro dos ônibus são algumas das vantagens que o passageiro tem ao usar os cartões de mobilidade e vale-transporte.

 

Em 2021, a procura pelo cartão mobilidade cresceu 16%. É o tipo de cartão mais usado no transporte público do DF, chegando à casa das 800 mil unidades ativas. A possibilidade de fazer integração e gastar menos dinheiro nas viagens fez crescer a procura. Com o cartão, o passageiro pode economizar, em média, 55% dos gastos mensais com transporte.

 

A integração pode ser feita em qualquer parada de ônibus, estações do metrô e nos terminais rodoviários. Em vez de pagar duas ou três passagens, com o cartão a pessoa pode fazer até três embarques em sentido contínuo e no prazo máximo de até três horas entre o primeiro e o último embarque.

 

É possível combinar, por exemplo, uma parte do trajeto por meio de micro-ônibus ao custo de R$2,70, depois embarcar no metrô ou BRT que têm tarifa de R$5,50, e completar o percurso numa linha urbana de ônibus no valor de R$3,80. Em vez de pagar R$12,00 nas três viagens, o passageiro vai pagar apenas a tarifa integrada, de R$5,50.

 

Os dados da Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) e do BRB mostram ainda o aumento de 8% na ativação dos cartões do tipo vale-transporte (VT), tendo ultrapassado os 640 mil cartões ativos este ano. O cartão VT é de uso exclusivo do trabalhador, mas também permite fazer integração. Como esse cartão pode ser usado apenas para deslocamentos de casa para o trabalho e na viagem de retorno, muitos usuários do VT adquirem também o cartão mobilidade.

 

“Desde o início da pandemia, no ano passado, estamos realizando campanhas e orientando os usuários a adquirirem os cartões, pois além de evitar o manuseio de dinheiro eles podem usufruir do benefício da integração”, explicou o secretário da Semob, Valter Casimiro. Segundo ele, o pagamento por meio de cartão favorece também o combate aos assaltos no transporte público.

 

Cerca de 25% das passagens nos coletivos do DF ainda são pagas em dinheiro. O risco de assaltos, inclusive com violência contra motoristas, cobradores e passageiros, é reduzido à medida em que o pagamento das passagens é feito por meio eletrônico.

 

Onde adquirir e recarregar

 

Os cartões podem ser recarregados de forma online por meio do site BRB Mobilidade em https://mobilidade.brb.com.br/tdmaxwebcommerce/ ou ainda pelo aplicativo do BRB Mobilidade e de forma presencial nos mais de 120 pontos espalhados por todo o DF.

 

Os horários e o tipo de atendimento disponíveis em cada posto do BRB podem ser conferidos na página da instituição por meio do link https://mobilidade.brb.com.br/mobilidade/mapas.html#emissao