Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
18/07/16 às 15h04 - Atualizado em 7/11/18 às 17h21

Trecho entre a Hélio Prates e o Sol Nascente passará por obras para receber o Corredor Eixo Oeste

COMPARTILHAR

Trabalhos devem começar ainda em julho, com demarcação da área e serviços de topografia. Contrato prevê canteiro central com ciclovia e faixas exclusivas para ônibus

O trecho de 920 metros que liga a Avenida Hélio Prates à via principal do Sol Nascente passará por obras para adequação ao projeto do Corredor Eixo Oeste, que tem 38,7 quilômetros de extensão e vai conectar Ceilândia (Sol Nascente) ao Plano Piloto (Eixo Monumental e Estação Asa Sul), passando por Taguatinga.

As novidades no trecho incluem duas faixas de rolamento, em cada sentido de trânsito, e um canteiro central com ciclovia, além de faixas exclusivas para o transporte coletivo.

O contrato com a empresa vencedora da licitação, no valor de R$ 3,8 milhões, foi assinado em 11 de julho deste ano, e a previsão é que os trabalhos comecem ainda neste mês, com a demarcação da área e os serviços de topografia.

Entre as obras também estão pavimentação asfáltica, drenagem pluvial e sinalização. A Caixa Econômica é o agente financiador do Corredor Eixo Oeste, por meio de recursos garantidos pelo Programa de Aceleração do Crescimento, do governo federal.

Terceira obra contratada no projeto do Eixo Oeste

ligação do Sol Nascente à Avenida Hélio Prates é a terceira obra contratada dentro do projeto do Eixo Oeste. A primeira foi a do viaduto da W3 Sul, já concluída, e a segunda é a do túnel de Taguatinga, em fase de elaboração do projeto executivo. O túnel terá 830 metros de extensão, contará com duas pistas paralelas — cada uma com três faixas de rolagem em cada sentido — e será construído sob a Avenida Central de Taguatinga.

No projeto do Corredor Eixo Oeste, estão previstos o alargamento de pistas e a construção de faixas exclusivas nas principais vias de ligação do Sol Nascente com o Plano Piloto, como a Hélio Prates, a Estrada Parque Indústrias Gráficas (Epig), e a via do Setor Policial Militar para acesso ao Terminal da Asa Sul.

Além disso, as Avenidas Comercial e Samdu terão, além da mão única recentemente implementada, faixas preferenciais de ônibus. Na Epig, 5,4 quilômetros serão revitalizados, e a via ganhará quatro faixas de rolamento em cada sentido, uma delas exclusiva para ônibus, como já ocorre na Estrada Parque Taguatinga (EPTG).