Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
17/12/19 às 9h37 - Atualizado em 17/12/19 às 9h38

Atenção na qualidade do atendimento ao usuário

COMPARTILHAR

Em 2019, GDF colocou em prática várias melhorias no transporte público, como as faixas exclusivas de ônibus da EPTG

 

A capital do país tem hoje o transporte e a mobilidade como uma das prioridades do governo. No primeiro ano da atual gestão, por exemplo, a Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob) teve como foco inicial garantir um transporte coletivo melhor, mais rápido e confortável aos usuários.

 

A população recebeu mais de 250 novos ônibus. Em 2020, a renovação deverá

somar 2.412 veículos. Foto: Paulo H Carvalho / Agência Brasília

 

Mais de 250 novos ônibus foram entregues em 2019, e a previsão é que, até o fim do ano, outros 470 sejam renovados, totalizando 720 novos coletivos. Em 2020, a renovação deverá somar 2.412 veículos, devendo atingir 100% da frota até o final do governo, em 2022.

 

Faixas exclusivas
Uma demanda antiga da população atendida de forma emergencial diz respeito às faixas exclusivas de ônibus da EPTG. Inauguradas em 2010, elas não chegaram a ser utilizadas, já que nunca houve ônibus com porta na lateral esquerda. Diante desse empecilho e com urgência em melhorar a vida dos usuários, a Semob, em parceria com o Departamento de Estradas de Rodagem (DER), instituiu as faixas exclusivas reversas nos horários de pico.

 

Com a inversão da via, foi possível identificar uma redução significativa – cerca de 30 minutos – no tempo de viagem dos usuários.

 

Já na Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB / DF-075), Semob e DER ampliaram a faixa exclusiva para ônibus, táxi e transporte escolar. Ao todo, três quilômetros da faixa foram reativados. A medida reduziu o tempo de viagem dos usuários do transporte público em 20 minutos.

 

BRT
Agora, 15 linhas de ônibus que atendem aos municípios do Entorno Sul operam pelo corredor exclusivo do BRT. A medida, fruto de uma parceria com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), trouxe economia no tempo de viagem para os passageiros que residem em Valparaíso, Cidade Ocidental e Céu Azul, por exemplo.

 

Mulheres
Em abril, as mulheres ganharam ônibus exclusivos no BRT. A medida proporcionou mais conforto e segurança, por inibir situações de abusos no transporte público coletivo.

 

Bilhetagem
Para combater fraudes, o governo passou o Sistema de Bilhetagem Automática (SBA) para o Banco de Brasília (BRB).  A instituição ficou responsável pelo cadastramento dos usuários, emissão de cartões, controle de carga, recarga e uso dos créditos e acessos.

 

O operacional foi assumido pela Semob, após extinção do DFTrans. Só em 2019, mais de 390 linhas de ônibus foram criadas e/ou readequadas em diversas regiões administrativas do DF, com ampliação e otimização de itinerários, criação de linhas circulares ou troncais, além de aumento da oferta de viagens.

 

Paradas de ônibus

A secretaria já determinou a construção de 107 novas abrigos de ônibus, em várias

regiões administrativas. Foto: Acácio Pinheiro / Agência Brasília

 

Em 2019, a Semob também construiu 162 abrigos de ônibus em Taguatinga, Samambaia, Recanto das Emas, Riacho Fundo II, Plano Piloto, Guará, Santa Maria, Candangolândia e Riacho Fundo I. A secretaria já determinou a construção de 107 novas estruturas.

 

Palavra do secretário

“Foi um ano produtivo, mas a gente tem a consciência de que falta muito a fazer”, afirma o secretário de Transporte e Mobilidade, Valter Casimiro. Entre as principais realizações de sua pasta, ele destaca o setor de transporte coletivo. “Nós renovamos a frota de ônibus e estamos aumentando linhas em muitas cidades que tinham pouco atendimento”, enumera.

 

O secretário antevê “um salto na qualidade do transporte coletivo do Distrito Federal” em 2020. “A ideia é favorecer o transporte coletivo em detrimento do transporte individual, para poder diminuir o número de pessoas que utilizam carros próprios e incentivar que essas pessoas passem a utilizar o transporte coletivo, o que trará melhorias significativas para a população”.

 

“A ideia é favorecer o transporte coletivo em detrimento do transporte individual”, diz Valter Casimiro,

secretário de Transporte e Mobilidade. Foto: Renato Alves / Agência Brasília

 

VLT e muito mais vem por aí
Ainda no início do ano, a secretaria publicou um Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) para implantar o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT). A proposta prevê a ligação entre os terminais Asa Sul e Asa Norte, passando pela via W3 e indo até o Aeroporto Juscelino Kubitschek, num percurso de 22 km. A nova tecnologia vai integrar metrô, BRT Sul e BRT Oeste. O edital de licitação está previsto para ser publicado no ano que vem.

 

BRT e Rodoviária

 

Trecho do BRT Sul

 

Em setembro, outros dois PMIs foram publicados: Conclusão e gestão dos BRTs Sul e Oeste e Concessão da Rodoviária do Plano Piloto. O primeiro trata de processo concessionário para conclusão da construção, manutenção e gestão dos sistemas de BRT Oeste e Sul, bem como da modernização e gestão do Terminal Asa Sul (TAS).

 

Já o edital para estudos de concessão da Rodoviária tem como objetivo a melhoria da gestão do terminal e dos serviços públicos associados, considerando a recuperação, modernização, operação, manutenção, conservação e exploração do local.

 

Zona Verde e Metrô
Em maio, mais dois editais de PMI foram divulgados: Zona Verde e Metrô. O primeiro trata da implantação de estacionamento rotativo pago no DF e visa estimular o uso do transporte público, além de incentivar a utilização de espaços e serviços.

 

Já o PMI do Metrô tem como objetivo a concessão para gestão, operação, manutenção e eventual expansão do serviço metroviário do Distrito Federal. O edital de licitação deverá ser lançado em 2020.

 

Novo terminal
Em Santa Maria, o governo vai atender a uma demanda antiga dos moradores. Os passageiros da região terão um novo terminal de ônibus, que será construído na quadra 401. Atualmente, a região é atendida apenas pelo terminal do BRT. O edital de concorrência foi publicado em setembro.

 

A estrutura também poderá ser utilizada pelos passageiros das cidades do Entorno que acessam o Sistema de Transporte Público Coletivo do Distrito Federal, pois será construída próximo à DF-290.

 

Áreas rurais e Entorno
As linhas rurais também serão prioridade neste ano. A Semob pretende soltar licitação para selecionar permissionários para operação de 15 lotes com 25 linhas, para atendimento às comunidades rurais do DF que não possuem outros serviços de transporte coletivo.

 

Ciclovias
A malha cicloviária não ficará esquecida. Já existem mais de 130 km em projetos executivos concluídos, que preveem a readequação de ciclovias e a construção de novos trechos. Os projetos beneficiarão as regiões de Sobradinho I e II, conexão Lago Norte – Varjão e TTN, ligação Epia-Guará II, Samambaia, Estrutural e Pistão Sul e Norte, entre outras regiões.