Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
1/04/19 às 10h53 - Atualizado em 1/04/19 às 10h54

Sinal de vida para os motoristas

COMPARTILHAR

Há 22 anos Brasília ganhou o seu maior contorno de civilidade no trânsito. A ideia de melhorar o relacionamento entre pedestre, ciclista e motorista foi colocar algumas faixas de tinta branca no asfalto para trazer mais segurança. Era uma iniciativa simples, para resolver uma grave estatística de mortes. O dia 01 de abril de 1997 entrou para historia. A capital daquela época tinha aproximadamente 500 mil veículos, e 266 mortos por atropelamento. Um pouco mais de duas décadas pra cá, esse cenário mudou completamente. Para se ter uma ideia, em 2018 esse número caiu para 105, uma redução de 60,5%. Duas pessoas morreram ao atravessar a faixa.

 

Atualmente, a cidade possui mais de cinco mil faixas de pedestres sem semáforo. Quem chega a Brasília estranha o respeito de muitos motoristas com a sinalização. A fisioterapeuta Jacqueline Pachêco (32) mora aqui há quatro anos, ela teve que se adaptar com a nova rotina do trânsito.

 

“No meu estado os motoristas não param para o pedestre. O risco de ser atropelado na faixa é muito grande. Minha mãe quase sofreu um acidente. O meu pai conseguiu prevenir a tragédia. Ainda me dá um frio na barriga quando estou nela”, avalia.

 

O universitário Emmanuel Silva (34) também passou por um susto no trânsito em outro estado.

“Quando cheguei a Belo Horizonte-MG, quase fui atropelado no centro da cidade. Eu atravessei na faixa e os veículos não respeitaram. A sorte me salvou do acidente. Brasília é outro nível de respeito ao mais frágil”, lembra.

 

O número de veículos quase quadruplicou nas ruas do DF, já são 1.773.295. Entretanto, o número de pedestres mortos está em ordem decrescente. Pelos os cálculos do Departamento de Trânsito do Distrito Federal (Detran-DF), nos últimos 21 anos, 1.331 vidas foram preservadas de entrar para o cadastro de vítimas fatais.

 

Conforme os registros do Detran-DF, em 2018 ocorreram duas mortes de pedestres em faixas sem semáforo. Ao contrário de 2017, que cinco pessoas foram a óbito nesta mesma condição. O ano de 2009 registrou 11 mortes.

 

Campanhas de educação no trânsito têm sido realizadas ao longo dos anos para aumentar o respeito à vida. Em comemoração aos 22 anos da implantação da faixa em Brasília, o Detran-DF promove até sexta-feira (05) ações de conscientização sobre o uso da faixa no Plano Piloto, Samambaia, Gama, Taguatinga, Santa Maria e Ceilândia. Fique de olho na programação, aqui em baixo: