Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
6/07/16 às 12h43 - Atualizado em 7/11/18 às 16h47

Rollemberg e secretários avaliam os 18 meses de gestão

COMPARTILHAR

Durante a reunião, na manhã desta terça-feira (5), foi feito um balanço das ações e das propostas do governo de Brasília

Na manhã desta terça-feira (5), o governador de Brasília, Rodrigo Rollemberg, reuniu-se com o secretariado e com os presidentes das empresas públicas e autarquias para avaliar as ações e os programas dos primeiros 18 meses de gestão. O presidente da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), Lucio Rennó, apresentou a conjuntura econômica do País e as projeções para o segundo semestre deste ano e para 2017. “Apesar de o desemprego ser historicamente alto no Distrito Federal, nós temos uma massa salarial constante. A economia local está focada no setor de serviço, que funciona como amortecedor da economia”, afirmou Rennó.

Rodrigo Rollemberg falou sobre os avanços da gestão no período. “Investimos na construção do Bloco 2 do Hospital da Criança, nas obras do Trevo de Triagem Norte e no equilíbrio econômico e financeiro do Distrito Federal, que está fazendo investimentos em infraestrutura importantes, como Sol Nascente, Pôr do Sol, Buritizinho e Porto Rico”, citou. Além das obras, o governador falou de programas sociais, como a universalização da educação infantil para crianças de 4 e 5 anos, o Habita Brasília e a expansão da atenção primária na Saúde, por meio das organizações sociais. “O objetivo é alinhar o governo para avanços fundamentais para a população de Brasília”, reforçou.A secretária de Planejamento, Orçamento e Gestão, Leany Lemos, falou sobre a divisão dos recursos do orçamento do Distrito Federal, de R$ 32,6 bilhões. A maior parte — R$ 20,09 bilhões — é para o pagamento de pessoal.  Leany destacou a importância de o governo ser unificado e atento às atividades das diversas áreas e da necessidade permanente de estar em contato com a população. “Nós somos os porta-vozes e os ouvidores do governo”, afirmou.

Na segunda etapa da reunião, os participantes se dividiram em oito grupos para compartilhar as experiências de boas práticas de gestão. Cada um contou aos colegas o que tem feito para simplificar os processos produtivos e aumentar a interação com a sociedade. Ao fim dos debates, os representantes de cada mesa apresentaram um panorama geral do que foi discutido.

Compareceram à 1ª Reunião de Avaliação Estratégica os 24 secretários de Estado e os 30 diretores e presidentes das autarquias, fundações e empresas públicas que compõem o governo de Brasília.