Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
30/06/20 às 20h02 - Atualizado em 6/07/20 às 16h09

População apresenta contribuições para Plano de Mobilidade Ativa

COMPARTILHAR

Audiência pública virtual promovida pela Semob debateu o tema nesta terça (30)

 

Servidores da Coordenação de Mobilidade Ativa tiram dúvidas da população sobre o PMA

 

 

O Plano de Mobilidade Ativa (PMA) esteve em discussão durante audiência pública virtual promovida pela Secretaria de Transporte e Mobilidade (Semob), nesta terça-feira (30). Durante o encontro, foram lidas mais de 40 manifestações feitas pela população e por organizações ligadas à mobilidade por meio do Whatsapp e do email disponibilizados pela Semob.

 

Agora, a pasta terá um prazo de 30 dias para apresentar a ata e publicar as respostas aos questionamentos recebidos. Técnicos da Coordenação de Mobilidade Ativa vão analisar as sugestões recebidas para, posteriormente, o PMA ter condições de ser implantado, após sua publicação e aprovação pelos órgãos competentes.

 

Medidas para melhorar a travessia nas vias, revitalização de passagens, padronização de calçadas, ampliação de ciclovias e dúvidas sobre bicicletas compartilhadas estiveram entre as manifestações apresentadas pela população.

 

Além de esclarecer as solicitações recebidas, técnicos da Semob também apresentaram detalhadamente o PMA (a apresentação pode ser vista aqui), que possui dois cadernos, trazendo, entre outros pontos, o contexto da mobilidade ativa no DF, o diagnóstico do cenário atual, bem como as ações propostas para aperfeiçoar a mobilidade ativa no DF.

 

Por conta das ações de prevenção ao novo coronavírus, a audiência aconteceu virtualmente e pôde ser acompanhada, em tempo real, por meio do canal da Semob no Youtube.

 

O PMA traz estratégias para incentivos para a escolha do meio de transporte, inclusive, agregando diretrizes do Plano Diretor de Transporte Urbano (PDTU) e do Plano Diretor de ordenamento Territorial (PDOT). As ações propostas estão divididas em cinco grupos de atuação: fiscalização, sinalização, educação de comportamento, participação social e infraestrutura.

 

O documento apresenta, ainda, planos para aumentar a segurança viária, a exemplo das propostas para reduzir a velocidade das vias e criar as chamadas “ruas completas”, desenhadas para dar segurança e conforto a todas as pessoas, independentemente do modo de transporte que elas utilizam. Melhorias na qualidade das calçadas, instalação de bicicletários nos terminais de ônibus e integração das malhas cicloviárias estão entre as principais ações.

 

 

Conceito

 

O PMA-DF é um instrumento de planejamento e gestão que tem o objetivo de promover e organizar as políticas públicas voltadas aos transportes ativos, fomentando os deslocamentos sustentáveis. A intenção é diminuir o uso do transporte individual motorizado, minimizando os impactos sociais, econômicos e ambientais causados pelo excesso de veículos nas ruas.

 

O plano está em conformidade, entre outras normas, com o Estatuto da Cidade (Lei Federal nº 10.257, de 10 de julho de 2001), com a Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei Federal nº 12.587, de 3 de janeiro de 2012) e com a Lei Distrital nº 4.566, de 4 de maio de 2011.