Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
11/04/16 às 20h16 - Atualizado em 19/09/19 às 15h48

Passe Livre passa a permitir mais acessos por mês

COMPARTILHAR

 

 


Estudantes que precisam aumentar a quantidade de acessos ao transporte público por meio do Passe Livre Estudantil para cumprir os compromissos escolares agora podem pedir a alteração, desde que comprovem a necessidade. Um ícone específico para isso foi incluído na página oficial do benefício nesta segunda-feira (11). Até então, o limite permitido de acessos era de 54 por mês.

Com a medida, serão beneficiados alunos que estudam em mais de uma instituição — basta enviar uma declaração de matrícula da segunda escola. Além deles, poderão pedir mais acessos aqueles matriculados nos centros interescolares de línguas (também com apresentação da matrícula) e quem faz estágio obrigatório (com um documento assinado pelo supervisor).

Para quem utiliza mais de um veículo para chegar ao local de estudo, também há uma opção de aumentar o número de entradas liberadas pelo Transporte Urbano do Distrito Federal (DFTrans). É preciso apenas detalhar o percurso ao fazer o pedido no site. Isso inclui os usuários do Expresso Sul e do metrô.

“Entendemos que a viagem começa quando o aluno sai de casa e termina quando ele chega ao local onde estuda, e vice-versa. Nosso interesse é garantir o deslocamento total do estudante, independentemente do número de acessos que ele tenha de utilizar, ou seja, não importando em quantos veículos embarque”, explica o diretor-geral do DFTrans, Léo Carlos Cruz.

Cadastramento eletrônico
O cadastramento para o Passe Livre Estudantil foi encerrado em 1º de abril. O governo recebeu 227.171 pedidos de alunos das redes pública e privada de ensino para liberação do benefício. Aqueles que tiveram o cadastro aprovado e que ainda não têm o cartão — ou solicitaram segunda via — são informados por e-mail, com o dia e o horário da retirada no posto do DFTrans da Rodoviária do Plano Piloto.

Os cadastros que apresentarem pendências também são informados por e-mail. Os problemas devem ser solucionados em 20 dias úteis (a contar do recebimento do comunicado). A avaliação dos dados é feita por 50 funcionários de empresas prestadoras de serviço de transporte público. Quem perdeu o prazo do cadastramento precisa aguardar a próxima oportunidade, prevista para o segundo semestre.