Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/05/13 às 20h50 - Atualizado em 8/05/13 às 20h50

Ouvidoria aproxima usuário da DFTrans

COMPARTILHAR

Mais de 5 mil solicitações foram feitas na ouvidoria do Transporte Urbano da Distrito Federal (DFTrans) nos quatro primeiros meses deste ano. Em 2012, mais de 15 mil demandas foram registradas, o que corresponde a uma média de 1,2 mil por mês.

“A maior parte das solicitações está relacionada a reclamações, como a falta de cumprimento de horários”, detalha o diretor-geral da DFTrans, Marco Antonio Campanella. “As demandas são protocoladas e encaminhadas à Gerência de Fiscalização, que autua as empresas, caso as irregularidades sejam constatadas”, complementa.

O diretor destaca ainda que, com a renovação da frota, os veículos serão monitorados eletronicamente, o que vai gerar um maior controle sobre a frequência dos ônibus. “A ideia é que os motoristas e cobradores também passem por reciclagens periódicas para proporcionar maior conforto aos passageiros”, acrescenta.

O canal para os usuários registrarem reclamações, sugestões ou pedir informações é o 162, que pode ser acionado gratuitamente se a ligação for feita de telefone fixo. O serviço funciona das 8h às 18h, inclusive em feriados e fins de semana.

A ouvidoria também pode ser acessada pelo site www.dftrans.df.gov.br, por meio do banner “Ouvidoria Transportes”, à direita da página. No espaço, os usuários podem registrar solicitações, por meio do menu “Canais de Atendimento”. Pela página eletrônica, o cidadão acompanha o andamento das demandas por meio de protocolo. Para isso, deve guardar o número do documento e da senha gerados após o registro da manifestação.

Aperfeiçoamento – O 162 foi lançado há quase dois meses. O serviço, que centralizou todas as ouvidorias do GDF, diminuiu o tempo de atendimento para 2 minutos e ampliou o acesso aos órgãos responsáveis pela resolução das demandas. O acesso anterior, pelo 156, não era exclusivo para esse serviço.

“Ao ligar, é importante o usuário registrar as solicitações com o máximo de detalhes. Se for, reclamação, por exemplo, o passageiro deve levantar os números da linha e do veículo, além do nome da empresa”, explica Campanella.