Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
2/05/19 às 16h46 - Atualizado em 2/05/19 às 16h47

Metrô com novos horários de operação

COMPARTILHAR

Detran e DER autorizam circulação nas faixas exclusivas para aliviar impactos da greve dos metroviários, enquanto os trens circulam em esquema alternativo

Para amenizar os impactos da paralisação parcial dos trabalhadores metroviários, deflagrada na noite de ontem (1º), o Governo do Distrito Federal tomou uma série de medidas. As primeiras providências foram liberar a circulação nas faixas exclusivas e reforçar a operação de ônibus em circulação. Além disso, o GDF mantém o metrô em operação em horários diferenciados: de segunda a sexta-feira, das 5h30 às 10h30 e das 16h30 às 21h30; e aos sábados, das 5h30 às 10h30 e das 14h30 às 19h30.

 

“A Semob [Secretaria de Mobilidade Urbana], o Metrô e o DFTrans acompanham a situação de perto e até o momento não foi constatada nenhuma intercorrência”, explica uma nota distribuída à imprensa. “Uma operação emergencial foi montada com reforço de linhas em todas as regiões operadas pelo Metrô, como Ceilândia, Taguatinga, Águas Claras, Guará e Samambaia Norte e Sul”.

 

Segundo a secretaria, toda a operação está sendo acompanhada e caso haja necessidade, serão realizados ajustes e o consequente reforço das linhas.  Durante essa operação emergencial, aos domingos, os trens não circularão.

 

O Departamento de Estradas de Rodagem (DER) também montou uma operação especial e liberou a faixa exclusiva para ônibus da Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB). Na Estrada Parque Taguatinga (EPTG), a operação reversa dos ônibus e a liberação da quarta faixa para os veículos leves no sentido da via continuam funcionando normalmente nos horários de pico (das 6h às 9h e das 17h30 às 19h45). Nos demais horários do dia, o espaço na pista segue destinado apenas para os coletivos.

 

As faixas exclusivas da W3 Sul, W3 Norte e Setor Policial Sul também foram liberadas pelo Departamento de Trânsito do DF (Detran-DF) durante todo o dia.

 

Esclarecimento

Em nota pública, a Companhia do Metropolitano do DF (Metrô-DF) disse lamentar que o Sindicato dos Metroviários tenha orientado a categoria a abandonar as negociações com a deflagração da greve nesta quinta-feira (2). Segundo o comunicado, apesar dos esforços do Governo do Distrito Federal, não foi possível realizar um acordo com a categoria. No entanto, a direção da empresa afirma que está mantendo o permanente diálogo com os empregados e informa que fará todo os esforços para manter os serviços com o mínimo de trens previstos para o horário de pico. O objetivo é garantir a segurança dos usuários e funcionários, de maneira que seja possível minimizar os transtornos decorrentes da greve.