Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
8/06/18 às 16h23 - Atualizado em 8/06/18 às 18h49

Assalto a coletivos no DF tem queda em 2018

COMPARTILHAR

Número de roubos no transporte público vem caindo graças à parceria da Secretaria de Mobilidade e órgãos de segurança do DF.

 

Nesta sexta-feira (8), o balanço mensal de crimes contra o patrimônio foi divulgado pela Secretaria da Segurança Pública e da Paz Social (SSP). O relatório mostrou redução em todas as modalidades, mas o destaque ficou por conta da diminuição de assaltos a coletivos que teve uma redução de 41,6%, comparada a maio de 2017 (de 238 para 139). Já de janeiro a maio, foram 804 registros, enquanto no mesmo período do ano passado, foram 1.220. A parceria entre a Secretaria de Mobilidade e os órgãos de segurança do Distrito Federal contribui para a queda desses números.

 

Para coibir esse tipo de crime, os órgãos se reúnem e traçam estratégias. A Semob, por exemplo, intensifica a fiscalização para verificar os itens de monitoramento dos ônibus e envia imagens das câmeras de segurança dos veículos para a polícia. Além disso, os registros de ocorrência feitos pelos motoristas e cobradores foram padronizados para facilitar o trabalho de investigação.

 

De acordo com o Secretário de Mobilidade, Fábio Damasceno, as ações conjuntas resultam um trabalho muito mais inteligente e objetivo. “Isso é uma grande vitória. É um modelo de exemplo não só para o Distrito Federal, mas para o Brasil. Quando um governo trabalha em parceria, nós temos resultados bastante expressivos.”, afirma.

 

Outras medidas

 

O Governo de Brasília tem adotado melhorias no sistema com o objetivo de trazer mais segurança para o passageiro.

 

O Bilhete Único, lançado em setembro de 2017, trouxe um aumento significativo no uso da integração, o que mostra que mais pessoas estão utilizando os cartões e deixando de usar dinheiro nos ônibus, o que ajuda a reduzir o número de assaltos.

 

Além disso, em janeiro deste ano, foi lançado o aplicativo +Ônibus Brasília, que disponibiliza os horários das linhas e a localização exata do veículo, permitindo que o usuário não fique muito tempo nos pontos de ônibus e possa ser alvo de assaltos.

 

O Centro de Supervisão Operacional (CSO), entregue em janeiro, também contribui na redução desse tipo de crime, pois recebe informações do posicionamento dos ônibus por GPS.